Greenpeace faz manifestação contra alimentos transgênicos

Integrantes da entidade seguravam cartazes com a seguinte frase: 'Dilma, veneno no meu prato não'

Agência Brasil,

15 Outubro 2009 | 13h17

Ativista do Greepeace fantasiada de Dilma participa de protesto no Congresso. Fotos: Reuters

 

BRASÍLIA - Um grupo de ativistas do Greenpeace interrompeu nesta quinta-feira, 15, a reunião da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) que apresentava, no auditório do Ministério da Ciência e Tecnologia, os processos para liberar a produção de arroz transgênico. Eles são contrários ao consumo desses alimentos.

 

O presidente da comissão, Walter Colli, começava a mostrar a relação dos institutos pesquisadores, com seus respectivos processos, quando foi surpreendido por uma ativista que usava uma máscara com o rosto da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, acompanhada por um "assessor" e outros ativistas vestidos com macacões e máscaras de proteção contra contaminação química. Outros integrantes da entidade seguravam cartazes que diziam: "Dilma, veneno no meu prato não".

 

Eles distribuíram arroz-doce aos membros da CTNBio, para representar o arroz transgênico. O protesto foi, também, direcionado à Dilma Rousseff, que desempenha a função de presidente do Conselho Nacional de Biossegurança, cargo que dá a ela o poder de vetar qualquer pedido da indústria de transgênico para a liberação de novas culturas.

 

"Na véspera do dia mundial da alimentação, precisamos chamar atenção para o risco da produção do arroz transgênico ou qualquer outro tipo de alimento geneticamente modificado no País. Desde que foram liberados, só vimos o aumento do uso de veneno no campo e produtores perdendo dinheiro. O brasileiro não quer veneno no prato!", disse o coordenador da campanha, Rafael Cruz.

 

A Polícia Militar foi chamada para conter a movimentação dos ativistas, porém, por se tratar de uma audiência pública, eles não foram retirados. Walter Colli informou que era preciso continuar o encontro, já que os membros da CTNBio tinham horários de voo marcados, porém, deixou claro, que era preciso manter a ordem. Os ativistas se mantiveram à frente da mesa dirigente acompanhando a audiência. A personagem, caracterizada de Dilma Rousseff permaneceu ao lado do presidente da comissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.