Greenhalgh atuou no Estado, revela grampo

Uma interceptação telefônica mostra, segundo a Polícia Federal, que o advogado e ex-deputado federal do PT Luiz Eduardo Greenhalgh intercedeu no governo do Pará a favor da Agropecuária Santa Bárbara Xinguara, empresa do Grupo Opportunity.Um mês depois de tratar de notificação emitida pela Secretaria do Meio Ambiente do Pará, que solicitava que a Santa Bárbara esclarecesse "a situação ambiental de suas terras", Greenhalgh participou de almoço com a governadora Ana Júlia Carepa (PT) e com Carlos Rodenburg, outro investigado pela Operação Satiagraha. Rodenburg figura ao lado de sua ex-mulher, Verônica Dantas, irmã do banqueiro Daniel Dantas, como diretor da Agropecuária Santa Bárbara Xinguara, que investe em terras no Pará.O telefonema de Greenhalgh para Rodenburg ocorreu em 7 de abril, às 12h04. O advogado pede cópia da notificação que o executivo ligado ao Opportunity recebeu "a fim de intermediar junto ao governo do Estado".Os envolvidos no caso deram versões conflitantes. Greenhalgh e o governo do Pará admitiram a existência da notificação, fato que o Opportunity negou. O governo negou a participação do ex-deputado. Já Greenhalgh disse que o administrador da Santa Bárbara (Rodenburg) "solicitou" seu "auxílio para respondê-la (a notificação)". "Trocamos e-mails com a minuta da resposta, elaborada por advogado da agropecuária e enviada dentro dos prazos legais à secretaria", disse o ex-deputado.O governo do Pará alega que Greenhalgh apenas solicitou "informações sobre a política estadual de incentivos para o segmento pecuário" - o Grupo Opportunity cria gado em suas terras. "Não houve lobby e o governo não aceitaria pressão", disse a assessoria de Ana Júlia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.