Gravação mostra clima tenso entre delegados da Satiagraha

Encontro de chefes da PF revela que cúpula não teve acesso à ordem de prisão do banqueiro Daniel Dantas

O Estado de S. Paulo,

19 de novembro de 2008 | 11h41

Uma gravação, feita durante a reunião da cúpula da Polícia Federal (PF), na Superintendência do órgão em São Paulo, no dia 14 de julho, para avaliar a execução da Operação Satiagraha, revela detalhes de como as equipes planejaram e executaram a operação que terminou com a prisão do banqueiro Daniel Dantas. O clima entre os delegados que participaram da avaliação é de tensão. Foi nesse encontro que a PF decidiu sobre o afastamento do delegado Protógenes Queiroz da operação. Partes da gravação já haviam sido divulgadas anteriormente.   Veja também: - Áudio da reunião secreta da PF - Parte 1  - Áudio da reunião secreta da PF - Parte 2    A conversa envolveu o superintendente da PF no Estado, Leandro Coimbra, além de Protógenes, que chefiou a investigação, e o diretor de combate ao crime organizado da PF de Brasília, Roberto Troncon Filho. A gravação revela ainda a presença de outros delegados que participaram da preparação da operação. Segundo o superintendente de SP, Leandro Coimbra, "íamos fazer uma operação desse porte, dentro da minha casa, e eu não sabia?"   Protógenes alega que não forneceu cópia da decisão do juiz Fausto de Sanctis porque era o presidente do inquérito, responsável pelo cumprimento da decisão, e havia detectado vazamentos na operação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.