GABRIELA BILÓ / ESTADAO
GABRIELA BILÓ / ESTADAO

Grades restringem acesso à casa de Temer em São Paulo

Proteção com o símbolo da Presidência da República foi instalada após os seguidos protestos no Alto de Pinheiros

O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2016 | 07h42

SÃO PAULO - Após seguidas manifestações em frente à casa de Michel Temer, em São Paulo, a segurança da Presidência instalou grades com o símbolo do Planalto em frente ao imóvel, restringindo o acesso ao local, no Alto de Pinheiros, na  zona oeste da capital paulista. A decisão foi tomada porque a família do presidente estava assustada com os atos. 

No último dia 24, durante discurso de anúncio das medidas econômicas aos líderes partidários no Palácio do Planalto, Temer havia demonstrado indignação com os protestos feitos na porta de sua casa, que teriam deixado assustados e com medo sua mulher, Marcela, e seu filho, Michel, de sete anos. A atual primeira-dama chegou a telefonar para Temer, nervosa e com receio de que os manifestantes pudessem invadir a residência.

Um dia antes do discurso, a Tropa de Choque da Polícia Militar expulsou manifestantes que estavam acampados perto da casa do presidente em exercício.  A corporação utilizou jatos de água, tiros de bala de borracha e bombas de gás lacrimogêneo para dispersar o grupo de cerca de 150 pessoas liderado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e pela Frente do Povo Sem Medo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.