Governo Yeda lança comitê para controle de finanças

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), e os cinco partidos da sua base de sustentação lançaram ontem uma carta de compromissos com a sociedade gaúcha reafirmando a defesa da ética e apresentando medidas de transparência para as contas públicas.O documento estabelece a criação de um Comitê Estadual de Controle das Finanças Públicas e de Transparência, com representantes de órgãos de controle do Executivo, do Tribunal de Contas, da Assembléia Legislativa e do Tribunal de Justiça. Além disso, cria um Programa de Transparência das Contas Públicas, que terá portal, ouvidoria e cadastro do gestor público, no qual serão lançados nomes de administradores que deixarem ocorrer irregularidades em suas áreas de atuação.O governo vai elaborar um Código de Ética e Conduta do Servidor Público, um Manual do Gestor Público e uma Carta Compromisso de Transparência e Responsabilidade a ser firmada pelos gestores públicos. Os projetos, que dependem de aprovação parlamentar, serão enviados à Assembléia Legislativa nos próximos dias.COMPRA DE CASAO procurador-geral do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Geraldo Da Camino, deu 15 dias para Yeda e seu marido, Carlos Crusius, contestarem a representação do PSOL e do PV que questionou a compra do imóvel do casal. Os partidos apontaram que o patrimônio e os rendimentos do casal são incompatíveis com o custo de R$ 750 mil da residência, no bairro Vila Jardim, adquirida em dezembro de 2006, ao final da vitoriosa campanha política. Yeda disse que o advogado Paulo Olímpio Gomes de Souza já está com os documentos em mãos e dará as devidas explicações antes do prazo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.