Governo volta a negociar com servidores do INSS

O governo federal reabriu as negociações com os Servidores do Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS), em greve há 49 dias. De acordo com a deputada Laura Carneiro (PFL-RJ), representantes do Ministério do Planejamento e do comando da greve dos servidores vão se reunir amanhã para discutir a nova tabela de gratificação para os servidores do órgão.Integrantes da Comissão de Seguridade Social da Câmara dos Deputados estiveram com o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Martus Tavares, para pedir que abra um processo de negociação com o comando da greve. Durante o encontro, segundo Laura Carneiro, o ministro apresentou as dificuldades do governo em conceder as gratificações, e apresentou uma nova tabela. Os representantes da Comissão, no entanto, não aceitaram a proposta do ministro. A presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS), Denise Motta Dau, disse que os funcionários não aceitam nenhuma proposta de reajuste salarial inferior aos 75,48% pedidos pelos servidores públicos federais. Os trabalhadores também pedem ao governo que estenda o Plano de Carreira Cargos e Salários (PCCS) a todos os funcionários do INSS. "A reunião ainda precisa avançar muito para agradar a todos", disse Denise. Na próxima semana, o comando da greve convocará uma plenária nacional, para decidir pela permanência ou não da paralisação. O Ministério da Previdência Social estima em três meses o tempo necessário para começar a recuperar os processos de benefícios parados. Desde o início da greve, esse número subiu de 200 mil para 900 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.