Governo vai retribuir apoio de Alckmin enquadrando PT paulista

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, que fará na tarde desta quinta-feira, na Assembléia Legislativa de São Paulo, uma exposição sobre a proposta de reforma tributária do governo, aproveitará sua presença em São Paulo para "enquadrar" a bancada do PT, que critica e ameaça dificultar a aprovação da reforma previdenciária paulista.A informação é de fontes da Assembléia com acesso à movimentação política nos bastidores do legislativo estadual. Em São Paulo o PT age de forma de forma contrária ao que ocorre em âmbito nacional, com os governadores e as bancadas federais do PSDB manifestando apoio à proposta de reforma da Previdência do governo federal.No início da semana, o chefe da Casa Civil do governo paulista, secretário Arnaldo Madeira, chegou inclusive a criticar essa atitude do PT paulista. "O PSDB vai votar as reformas federais, estamos mantendo a coerência. O que não dá para fazer é como o PT está fazendo: defende em Brasília a reforma da Previdência e aqui, na Assembléia Legislativa paulista, não", afirmou Madeira.As informações sobre a possível intervenção de Dirceu no relacionamento entre a bancada petista e o governo estadual coincidem com os elogios que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje em São Bernardo do Campo ao governador Geraldo Alckmin, destacando seu apoio às reformas.Depois do encontro com a bancada petista estadual, está previsto que o ministro Dirceu faça uma visita protocolar ao gabinete do presidente da Casa, deputado Sidney Beraldo (PSDB) e, na seqüência exponha em plenário a proposta de reforma tributária federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.