Estadão
Estadão

'Governo vai mudar radicalmente e dar guinada à esquerda', diz presidente da CUT

Para dirigente, Lula não pode 'ser apenas mais um ministro'

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2016 | 13h23

Um dos principais líderes da Frente Brasil Popular, grupo que reúne as entidades dos movimentos sociais que dão suporte ao governo Dilma Rousseff, o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, afirmou nesta quarta-feira, 16, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai mudar “radicalmente” o governo ao assumir a Casa Civil.

“A presença do presidente Lula vai mudar radicalmente e dar uma guinada à esquerda no governo. Essa é a motivação dele”, disse o dirigente ao Estado. Segundo Vagner, as mudanças ocorrerão "fundamentalmente” na política econômica.

"O presidente Lula não pode ser apenas mais um ministro. Dilma vai continuar governando o País utilizando a sabedoria dele. A presidente precisa de ajuda. Ela não está sendo destituída do cargo. Só uma grande mulher pode fazer o que ela fez”, diz Freitas.

Na sexta-feira, ele e Lula estarão juntos na Avenida Paulista no ato contra o impeachment. O ex-presidente decidiu nesta quarta-feira assumir a Casa Civil no lugar de Jaques Wagner. "Só quem não conhece a trajetória do presidente Lula pode achar que ele aceitaria o cargo para ter foro privilegiado", afirma o sindicalista.

O sindicalista avalia, ainda, que a agenda do ajuste fiscal ficará em segundo plano e que a reforma da Previdência não sairá do papel. "A reforma da Previdência é a pauta mais tresloucada que o governo Dilma poderia ter trazido nesse momento, com o governo tendo baixíssima credibilidade e sendo atacado por todos lados".  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.