Governo vai garantir segurança na Copa, diz presidente

Em discurso durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira, 16, que o Brasil está preparado para grandes eventos. Afirmou que muito foi aprendido com o Rio+20 e com a Copa das Confederações, mas admitiu que Copa do Mundo "é outra questão". Ela defendeu que a Copa tem de ser segura e confortável. Segundo a presidente, o País ficará com o legado da Copa, principalmente o de mobilidade.

VICTOR MARTINS, LAÍS ALEGRETTI E RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

16 de abril de 2014 | 14h34

A presidente ainda afirmou que o governo não vai compactuar com violência e que vai usar o Exército, a Polícia Federal e a Rodoviária Federal para garantir a segurança durante o evento. "Copa é uma responsabilidade do governo federal, não descartamos nossa responsabilidade", disse. Dilma destacou, ainda, que a reunião dos Brics, sigla que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, ocorrerá após a Copa do Mundo, em Fortaleza.

Mais conteúdo sobre:
DilmaConselhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.