Governo vai destinar R$ 140 mi para campanhas publicitárias

O governo federal vai centralizar suas campanhas publicitárias neste ano em quatro grandes eixos: o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o PAC Social e a segurança pública. Para tais campanhas serão destinados R$ 140 milhões, de acordo como ministro da Comunicação de Governo, Franklin Martins.Toda a propaganda vai procurar falar diretamente ao cidadão, tentando não só convencê-lo de que as iniciativas do governo buscam o bem-estar de todos, o crescimento econômico, a melhoria da educação e da segurança pública, mas também de que é muito importante que tenha participação ativa no processo. Seja fiscalizando o andamento de obras, seja exigindo as melhorias das condições de educação e de segurança.Na campanha destinada à educação, por exemplo, os pais serão os conclamados a trabalhar ativamente pela melhoria das escolas dos filhos. "Você conhece a escola de seu filho? Acompanha o boletim escolar? Sabe se ele está presente à sala de aula? Já perguntou à professora se o aprendizado está indo bem?", serão algumas das perguntas que vão chamar a atenção dos pais de alunos.Na parte do chamado PAC social os técnicos do governo ainda estão planejando as peças publicitárias. Quanto à segurança, o governo vai procurar também chamar a atenção do cidadão para alguns cuidados que ele pode tomar e que o ajudarão a buscar uma vida mais segura. Entre eles, pequenos hábitos do dia-a-dia, como o de, ao chegar em casa, observar se não há ninguém suspeito por perto, não deixar o carro parado em locais ermos e escuros e não exibir ostensivamente objetos valiosos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.