Governo teve 'sucesso' com Congresso em 2013, diz Ideli

Ideli Salvatti (Relações Institucionais) acredita que diálogos mais frequentes entre Dilma e base aliada fizeram com que articulação política tivesse 'melhora significativa'

Rafael Moraes Moura e Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2013 | 11h25

A ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República (SRI-PR), Ideli Salvatti, avaliou nesta terça-feira, 17, que o ano de 2013 marcou uma "mudança significativa" na relação entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional. Para a ministra, a turbulência na relação entre os dois poderes é "normal" e o governo federal teve "grande sucesso" ao não ver derrubado vetos presidenciais.

"Do meu ponto de vista, a questão política mais importante [neste ano] foi uma mudança significativa na relação entre o governo e o Congresso. E, entre as questões mais emblemáticas dessa melhoria significativa, importante foi o modelo adotado principalmente no segundo semestre das reuniões periódicas da própria presidenta com os líderes da base, tanto da Câmara quanto do Senado", afirmou Ideli, que conversou com jornalistas que cobrem a Presidência da República durante café da manhã no Planalto.

A presidente Dilma Rousseff passou a fazer com frequência reuniões com líderes da base aliada após as manifestações de junho derrubarem a aprovação à sua gestão. A articulação política do Planalto é frequentemente alvo de críticas por parte de integrantes do próprio governo.

"A decisão de separar e fazer reuniões periódicas trouxe resultados extremamente positivos para o andamento das matérias no Congresso Nacional. Foram dessas reuniões que superamos diversos impasses", prosseguiu Ideli.

O governo federal, comentou Ideli, teve "grande sucesso" no sentido de "não ter tido nenhum veto da presidente derrubado". "Foi um resultado positivo e esse resultado só foi possível por conta dessas reuniões, dessas negociações que as mesas separadas encontraram alternativas extremamente criativas e adequadas", disse.

Turbulência.Para Ideli, a turbulência na relação entre Executivo e Legislativo é o "normal". "O que estamos comemorando é que na turbulência normal, que é a questão, digamos, da relação Executivo e Legislativo, tivemos um resultado muito positivo. Considero que, de forma bastante clara, a estratégia de fazer as reuniões separadas e periódicas, lideres da Câmara e do Senado com a presidenta, ajudou e muito, porque foram muito produtivas, e isso aí é uma unanimidade", destacou.

Mais conteúdo sobre:
articulação política Ideli Congresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.