Governo teria conseguido mudar CLT na Câmara

Por 255 votos a favor, 205 contrários e uma abstenção, o governo teria vencido a votação do projeto que muda o artigo 618 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e permite que convenções e acordos coletivos se sobreponham à lei. O resultado foi divulgado depois que peritos da Unicamp deram início a uma auditoria no painel eletrônico da Câmara, que entrou em pane na quarta-feira, justamente no momento em que seria anunciado o resultado da votação.Agora, com o resultado na mão, os líderes governistas têm condição de aumentar a pressão para que mais deputados, principalmente do PMDB e do PTB, votem a favor do projeto. Argumentarão, segundo um destes líderes, que é bobagem votar contra o projeto, porque possivelmente na terça-feira, quando deverá ser retomada a votação da proposta que muda a CLT, o placar poderá ser mais elástico. Perguntarão: por que arrumar problema com o governo por uma causa perdida?Dez minutos depois da pane no painel, na quarta-feira, o presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), atendeu aos apelos da oposição e iniciou a votação nominal, com chamada um a um. Os parlamentares da base governista foram embora, porque não queriam aparecer na televisão dando o voto pelas mudanças na CLT. Suas imagens poderiam ser utilizadas pelos adversários na campanha eleitoral do ano que vem. Tudo leva a crer, de acordo com o que os técnicos da Unicamp disseram aos diretores da Câmara, que houve uma sobrecarga de informações no computador do painel no momento da votação. Por segurança, o computador teria sido bloqueado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.