Governo terá esforço para limpar pauta de votações

Antes de buscar o apoio para aprovar as reformas constitucionais, que só deverão chegar ao Congresso no fim deste mês, o Palácio do Planalto terá de se esforçar para limpar a pauta de votações da Câmara e do Senado, hoje trancadas pelas medidas provisórias. Mas, às vésperas da Semana Santa é uma tarefa difícil. Os temas de algumas medidas provisórias são polêmicos e esta promete ser uma semana vazia no Congresso.Na Câmara, sete medidas provisórias obstruem a pauta. A mais polêmica é a que trata do programa de refinanciamento das dívidas das empresas. A aprovação destas medidas é essencial para que o governo possa pôr em votação, em segundo turno, a emenda que regulamenta o artigo 192 da Constituição, que trata do sistema financeiro nacional e abre caminho para a autonomia do Banco Central.No Senado também existem outras sete medidas provisórias trancando a pauta de votações. E, assim como na Câmara, a tendência é que a Casa fique vazia. Os líderes da base aliada também deverão ter dificuldades para pôr em votação a medida provisória que estadualiza as rodovias federais, considerada a mais polêmica da pauta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.