'Governo terá dificuldades para transferir votos para Dilma'

Para estrategista democrata, popularidade de Lula não será decisiva nas eleições do ano que vem

Rodrigo Alvares, do estadao.com.br,

15 Outubro 2009 | 18h29

O estrategista democrata Jason Ralston, um dos responsáveis pela campanha vitoriosa de Barack Obama, disse nesta quinta-feira, 15, durante o seminário "Efeito Obama", que mesmo com a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo terá dificuldades para transferir esses números para a pré-candidata Dilma Rousseff.

 

"É sempre preferível um líder ser popular mas temos o exemplo de Hillary Clinton, na eleição do ano passado", argumentou. "Não é decisivo".

 

Veja também

linkEstrategista de Obama evita falar da campanha de Dilma

linkEleição não será definida por gênero, diz marqueteiro tucano

 

Questionado sobre a diferença de acesso e influência da internet entre o Brasil e os Estados Unidos, Ralston disse que "os americanos passaram por alguns estágios antes da última eleição. Para ele, isso está prestes a acontecer no Brasil.

 

A respeito da viabilidade das candidaturas de Dilma Rousseff (PT-RS) e José Serra (PSDB-SP), ele preferiu não se manifestar por ainda não conhecer muito bem o contexto político no qual ambos estão inseridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.