'Governo terá dificuldades para transferir votos para Dilma'

Para estrategista democrata, popularidade de Lula não será decisiva nas eleições do ano que vem

Rodrigo Alvares, do estadao.com.br,

15 de outubro de 2009 | 18h29

O estrategista democrata Jason Ralston, um dos responsáveis pela campanha vitoriosa de Barack Obama, disse nesta quinta-feira, 15, durante o seminário "Efeito Obama", que mesmo com a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo terá dificuldades para transferir esses números para a pré-candidata Dilma Rousseff.

 

"É sempre preferível um líder ser popular mas temos o exemplo de Hillary Clinton, na eleição do ano passado", argumentou. "Não é decisivo".

 

Veja também

linkEstrategista de Obama evita falar da campanha de Dilma

linkEleição não será definida por gênero, diz marqueteiro tucano

 

Questionado sobre a diferença de acesso e influência da internet entre o Brasil e os Estados Unidos, Ralston disse que "os americanos passaram por alguns estágios antes da última eleição. Para ele, isso está prestes a acontecer no Brasil.

 

A respeito da viabilidade das candidaturas de Dilma Rousseff (PT-RS) e José Serra (PSDB-SP), ele preferiu não se manifestar por ainda não conhecer muito bem o contexto político no qual ambos estão inseridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.