Governo terá dificuldade para aprovar MP 443, diz Dias

A votação da Medida Provisória (MP) 443, que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a comprarem instituições financeiras em dificuldade, enfrentará resistência no Senado, avaliou na tarde de hoje o senador Álvaro Dias (PSDB-PR). "O governo terá dificuldade (para aprovar a MP 443), principalmente no Senado. A oposição está disposta a aprovar as medidas legislativas necessárias, mas determinadas providências podem causar problemas a médio prazo", avaliou o senador. Por ocasião da edição da MP 442, em 6 de outubro, para socorrer bancos com problemas, o senador, já prevendo a possibilidade de compra de instituições financeiras por bancos estatais, apresentou uma emenda justamente para proibir a estatização. A votação da MP 442 na Câmara está marcada para terça-feira. No Senado, além da emenda de Álvaro Dias, a MP 442 recebeu outras propostas de alteração no mesmo sentido, como a do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).Para Dias, a estatização é um passo atrás. Ele ressaltou que os bancos estaduais, quando foram privatizados, estavam deteriorados. "Os bancos priorizavam os interesses partidários e políticos, e faziam operações com fins eleitorais", disse Dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.