Governo terá de ceder na votação da CPMF, diz França

O líder do PSB na Câmara, deputado Márcio França (SP), afirmou que o governo terá de ceder na votação da proposta de emenda constitucional que prorroga até 2011 a vigência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Segundo o líder, esse foi o tom das manifestações de líderes na reunião de hoje do Conselho Político, no Palácio do Planalto, com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega. Na reunião, o ministro apresentou aos líderes o anteprojeto de reforma tributária. Mas os líderes alertaram o governo de que será necessária alguma contrapartida, como a redução futura da alíquota da CPMF, para que a proposta seja aprovada na Câmara. Os líderes disseram que há o receio de um desgaste maior para os deputados. Eles temem que a base tenha de aprovar a proposta como o governo quer, sem alteração, mas que, no Senado, haja negociação para modificá-la. No Senado, o governo tem maioria frágil para aprovar uma emenda constitucional. Na próxima quinta-feira, os líderes deverão voltar a se reunir no Palácio do Planalto para discutir especificamente a votação da CPMF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.