Governo tenta transformar convocação de Mantega em convite

Ministro foi chamado a dar explicações no CCJ do Senado sobre a quebra de sigilo de tucanos

Ana Paula Scinocca, de O Estado de S.Paulo,

01 de setembro de 2010 | 11h53

BRASÍLIA - O governo tenta transformar o requerimento que convoca o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para dar explicações ao Senado sobre a quebra de sigilo de tucanos, em convite. Em sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que acontece neste momento, o líder do governo na Casa, Romeró Jucá (PMDB-RR), argumentou ter conversado com Mantega nesta quarta-feira, 1º, pela manhã e que o ministro se disse disposto a dar explicações desde que convidado, e não convocado.

 

Jucá disse que a quebra de sigilo de Verônica Serra, filha do candidato do PSDB, José Serra, foi feita a pedido dela e que hoje ainda a Receita Federal vai dar todas as explicações. "Eu falei hoje de manhã com o Mantega", disse. Autor do requerimento que quer a presença de Mantega, o vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), alertou que a procuração de Verônica é falsa. "Queremos que a Receita apresente a procuração, inclusive com reconhecimento de firma em cartório. O documento é falsificado", disse Dias. "Estamos diante de uma série de crimes e os marginais da política continuam habitar o subterrâneo do governo."

 

Segundo Jucá, o sistema da Receita é seguro e não foi burlado. Para o líder do governo, não há erro da Receita. "Se houve crime e falha ela foi de servidores que serão responsabilizados", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.