Governo tenta reverter convocação de Palocci na Câmara

O governo tenta, neste momento, reverter a convocação do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, para que ele explique o aumento de seu patrimônio e fale sobre os serviços de consultoria prestados pela empresa de sua propriedade, a Projeto. A convocação foi aprovada nesta manhã pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

01 de junho de 2011 | 12h18

Por voltas das 12h05, a reunião estava suspensa, porque os governistas não se conformam com o resultado e pressionam o presidente da comissão, deputado Lira Maia (DEM-PA), para refazer a votação. A aprovação da convocação de Palocci foi resultado de uma ação esperta da oposição e de um cochilo dos governistas. A votação foi simbólica, mas o governo não conseguiu pedir verificação dos votos nominais. Isso ocorreu porque minutos antes, por uma estratégia da oposição, a comissão já havia realizado uma votação nominal. Pelas normas regimentais da Câmara, há o prazo de uma hora que precisa ser respeitado entre duas votações nominais.

O requerimento aprovado hoje foi apresentado pelo deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS). Se for efetivado, o ministro não poderá se negar a comparecer à Câmara, sob risco de cometer crime de responsabilidade. O requerimento não fixa data para a audiência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.