Governo tenta, mais uma vez, afinar articulação política

A falta de articulação política do PT com o governo e a base aliada foram discutidos ontem na reunião dos parlamentares petistas com o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu. O líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), disse hoje que o objetivo da reunião foi "aprofundar a percepção de que o PT é governo e unificar as negociações com o Congresso". O líder avaliou que esta articulação vai ficar mais fácil ao poder contar com o apoio do PMDB. "Precisamos unificar a negociação porque é o governo quem estabelece os limites", afirmou, ao reconhecer que a discussão sobre a votação da medida provisória 107 foi assunto da reunião de coordenação política. Durante a tramitação da MP, o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), e o relator na Câmara e vice-líder do governo na Câmara, deputado Professor Luizinho (PT-SP), se desentenderam sobre o dispositivo que beneficiava empresários processados por crime tributário. "Precisamos estabelecer uma mesa comum de negociação do Senado e Câmara e essas coisas aconteceram porque ainda estamos num processo de consolidação da base aliada. Estávamos sem maioria", disse Pellegrino.O deputado baiano lembrou que só agora o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), começou a participar das reuniões dos líderes governistas. "Precisamos resolver tudo antes para não debater em plenário", disse. Ao tratar das reformas da Previdência e tributária, Pellegrino defendeu melhor entendimento entre Câmara e Senado. "Defendo que as negociações da base do governo também envolva as lideranças do Senado", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.