Governo tenta evitar que disputa por royalties contamine pré-sal

Planalto avalia a possibilidade de separar a questão para uma apreciação posterior no Senado

Leonardo Goy, da Agência Estado

24 de março de 2010 | 07h24

O governo não quer que a disputa entre os Estados por royalties do petróleo contamine a tramitação, no Senado, dos quatro projetos do marco regulatório do pré-sal. Após reunião, nesta terça-feira, 23, à noite, com lideranças do governo na Casa e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse que a ideia é "focar na votação dos temas centrais dos quatro projetos".

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifEmenda Ibsen pode tirar R$ 2 bi de SP

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifEstados produtores não querem projeto separado para royalty

 

Padilha reiterou que o governo avalia até a possibilidade de, se necessário, separar a questão dos royalties para uma apreciação posterior no Senado. "Como fazer isso não discutimos. O que falamos foi que devemos centrar fogo no que é central e, se for necessário, para evitar contaminação, afastar o tema dos royalties para só retomar a discussão após as eleições", disse.

 

Segundo Padilha, Lobão, que a partir de 1º de abril retoma sua cadeira no Senado, deverá ter um papel "ativo e protagonista" na tramitação dos projetos. O ministro Lobão vai se afastar do cargo para disputar novo mandato como senador pelo PMDB do Maranhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.