Governo tenta barrar CPI para denúncias de ACM

O governo está trabalhando para tentar evitar a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar as denúncias atribuídas ao senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), segundo as quais uma investigação mais apurada sobre o ex-secretário geral da Presidência da República Eduardo Jorge Caldas Pereira poderia acabar envolvendo o presidente Fernando Henrique Cardoso em um esquema de corrupção. O líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), acredita que essas insinuações são levianas e que não existe um fato determinado para embasar a instalação de uma CPI.Ele qualificou a ação dos partidos de oposição, que querem a instalação de uma CPI, como um "embuste político". "Não dá para criar uma CPI genérica sobre a corrupção. É preciso ter um fato determinado. A CPI é um ato político e eu não sou ingênuo politicamente a ponto de deixar a oposição fazer um linchamento público só porque está querendo armar um palco para um embuste político", afirmou Madeira, que conversou hoje com o presidente Fernando Henrique durante o vôo de São Paulo a Brasília, depois da visita ao governador Mário Covas. Madeira disse que o Ministério Público está investigando há oito meseso suposto envolvimento de Eduardo Jorge com o desvio de verbas da obrasuperfaturada do Fórum Trabalhista de São Paulo e os própriosprocuradores admitem que até agora não encontraram nenhum fato concreto.Além disso, segundo Madeira, nem o Banco Central nem a Receita Federalencontraram vestígios que apontassem o envolvimento de Eduardo Jorge nafraude.Ele relatou que um rastreamento feito pelo Banco Central dodinheiro desviado não encontrou ligação com as contas bancáriasde Eduardo Jorge ou de sua esposa e que a Receita Federal já teriaenviado ao Ministério Público e ao Senado relatório mostrando que opatrimônio acumulado pelo ex-ministro é compatível com sua renda familiarno período em que trabalhou no governo.Madeira ainda qualificou como "estratégia da irresponsabilidade" a tática da oposição de ameaçar o presidente Fernando Henrique com uma denúncia por crime de responsabilidade, para tentar forçar a instalação de uma CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.