Governo tenta barrar acesso à investigação da Receita

Por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), o governo desencadeou ontem uma operação para manter a investigação sobre a violação dos sigilos fiscais de lideranças tucanas e da filha do presidenciável José Serra (PSDB) em segredo. Três advogados da AGU foram ao Tribunal Regional Federal (TRF) e protocolaram recurso para tentar suspender o acesso do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas - e também alvo da quebra de sigilo -, aos autos da sindicância da Corregedoria da Receita Federal.

AE, Agência Estado

01 de setembro de 2010 | 09h39

Advogada do tucano, Ana Luiza Caldas Pereira disse "estranhar a rapidez e o empenho exagerado do governo para impedir" a liberação do material. A AGU alega que o acesso do tucano está causando danos à investigação e comprometendo informações que são protegidas por sigilo legal. O juiz Marcos Augusto de Sousa, da primeira turma do TRF, considerou-se incompetente para julgar o caso. A redistribuição do caso será feita hoje. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.