Governo tenta abafar polêmica das tarifas telefônicas

O governo colocou hoje em prática uma operação para abafar a crise em torno do reajuste das tarifas de telefonia e poupar o ministro das Comunicações, Miro Teixeira, de um desgaste ainda maior. "Perguntem para o Miro, ele é o ministro das Comunicações", disse o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, quando questionado sobre o assunto. O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, pretendia ir ao Encontro Nacional de Vereadores e Deputados Estaduais do PT e dar uma declaração à imprensa elogiando Miro. Só não o fez porque ficou em casa, acamado, com gripe e 38,5 graus de febre.Era claro, porém, que os integrantes da cúpula do PT procuravam baixar a temperatura do debate. "A orientação do presidente (da República, Luiz Inácio Lula da Silva) é de ficar de boca fechada e ouvido aberto", disse Dirceu. O secretário-geral da Presidência, Luiz Dulci, esquivou-se de comentar o assunto. O mesmo fez o presidente nacional do PT, José Genoíno. "Como eu vou falar de um assunto que não é de minha competência? Sobre essa questão da Anatel, o governo vai se pronunciar."O ministro das Comunicações, Miro Teixeira, interpretou essas declarações como demonstrações de apoio. "Agradeço as manifestações de apoio dos companheiros e amigos Dirceu e Genoíno. Seguramente, eles estão entre as pessoas do mundo político que mais compreendem a luta que travamos para retirar dos futuros contratos a indexação pelo IGP-DI, já assegurada pela Anatel para vigorar por mais 20 anos. Estamos administrando contratos herdados, mas em conjunto com movimentos sociais e o Ministério Público, vamos estudar meios para reverter o impacto das tarifas para os consumidores", disse o ministro, por intermédio de sua assessoria. Ele lembrou, ainda, que a partir de 2006 os novos contratos de telefonia estarão "livres da praga da indexação."O presidente Luiz Inácio Lula da Silva evitou falar sobre o assunto. Desde sexta-feira, quando saiu de Brasília para uma viagem a Colômbia e a Parintins (AM), ele não comentou o tema do reajuste tarifário da telefonia, apesar de ter sido insistentemente questionado. O reajuste tarifário que gerou toda a polêmica já foi homologado pela Anatel e entrará em vigor a partir de amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.