Governo tem "saco de maldades" para o trabalhador, diz líder do PT

O líder do PT na Câmara, deputado Walter Pinheiro (BA), disse, após ser aprovada a mudança da legislação trabalhista pelo plenário da Câmara, que a medida faz parte de um "saco de maldades" do governo em que estão incluídos, também, um corte de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e um reajuste do salário mínimo inferior a 5%, na previsão de recursos no Orçamento Geral da União. "Sem um reajuste do salário mínimo acima de 5% não vai ter votação de Orçamento. O governo que bote sua maioria aqui", ameaçou Pinheiro. O líder disse, ainda, que há expectativa de derrotar no Senado as mudanças na legislação trabalhista aprovadas hoje pela Câmara. Caso isto não ocorra, segundo ele, as oposições vão recorrer ao Supremo Tribunal Federal. Em sua avaliação, embora o governo tenha vencido a votação na Câmara, "perdeu o debate na sociedade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.