Governo tem firme determinação de investigar caso Banestado, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmou que o governo não tem apenas disposição, mas uma firme determinação de investigar o caso Banestado, com uma qualidade melhor do que a que vinha sendo feita. Ele informou que está havendo uma articulação da Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), do Ministério da Justiça e da Controladoria Geral da República para dar uma melhor qualificação nas investigações.Dirceu anunciou, logo após cerimônica no Ministério do Planejamento, que o ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, e o ministro da Controladoria-Geral do Estado, Waldir Pires, vão ao Senado para discutir com os líderes partidários a investigação sobre evasão de US$ 30 bilhões através de contas CC-5.Apesar das afirmações do ministro, o governo já conseguiu arquivar a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado sobre o assunto e, agora, tenta atingir o mesmo objetivo na Câmara. Na semana passada, o presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP) articulava uma forma de inviabilizar a CPI do Banestado. Para o governo Lula, a instalação da comissão atrapalharia a tramitação das reformas da Previdência e tributária. A Polícia Federal já apurou o envolvimento de políticos e empresários no caso. Os nomes já foram revelados à Comissão de Segurança Pública da Câmara. O ministro disse que a CPI da Câmara, que investigará o assunto, já vai ser instalada e que os seus integrantes já estão indicados. Ele disse também que o governo está "qualificando as investigações e vai reorganizar as relações com os Estados Unidos neste assunto". Segundo ele, é preciso tomar cuidado para não perder o acesso a informações nos Estados Unidos sobre a remessa de divisas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.