Governo suspende Café com o Presidente até o fim da campanha

Anúncio foi feito quando os ministros do TSE começavam a julgar representação em que a coligação de Serra acusava o Lula e Dilma de divulgarem feitos do governo federal no programa

Mariângela Gallucci/BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 23h00

O programa semanal 'Café com o Presidente' vai ficar fora do ar até o final da campanha eleitoral. A decisão foi tomada depois da pressão contra o Palácio do Planalto por parte da coligação liderada pelo PSDB. O anúncio da suspensão do programa foi feita na quinta-feira, 19, em sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela advogada Hélia Betero, da Advocacia Geral da União (AGU). Segundo a advogada , o programa de segunda-feira foi o último a ser transmitido.

 

Hélia Betero fez o anúncio quando os ministros do TSE começavam a julgar uma representação na qual a coligação que apoia a candidatura do tucano José Serra acusava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a candidata Dilma Rousseff, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Franklin Martins, e a diretora-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Tereza Cruvinel, de divulgarem feitos do governo federal no programa, transmitido pelo rádio.

 

De acordo com a coligação, isso desrespeitaria a legislação eleitoral, que proíbe os agentes públicos de praticarem condutas que possam afetar a igualdade de oportunidades entre os candidatos. A coligação sustentou que o programa é veiculado em todo o País e tem grande repercussão em jornais e emissoras de televisão.

 

Segundo a coligação, no programa de segunda-feira, os acusados teriam interferido diretamente no processo de sucessão presidencial. Conforme a coligação, o programa teria feito uma ampla divulgação da candidatura de Dilma Rousseff e de ações governamentais.

 

A coligação pedia que o TSE determinasse por meio de uma liminar a imediata suspensão da veiculação do programa. Com o anúncio do fim da transmissão, o TSE concluiu que o pedido estava prejudicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.