Governo sofre revés em votação dos royalties

O governo sofreu, na noite desta quarta-feira, 10, um revés na Câmara dos Deputados. O PT e o PMDB comandaram uma manobra para tentar priorizar a análise, artigo por artigo, do texto que destina os royalties do petróleo para a educação e para a saúde que foi modificado pelo Senado no início de julho.

RICARDO DELLA COLETTA E EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 23h44

O objetivo da ação era tentar evitar que o plenário apreciasse o relatório do deputado e líder do PDT na Casa, André Figueiredo (CE), que destinava 50% da totalidade do Fundo Social do petróleo para a saúde e para a educação. Com 217 votos contrários e 165 favoráveis, porém, o requerimento saiu derrotado.

O principal impasse na votação, que teve início na tarde de hoje, é referente à destinação do Fundo Social. O governo quer que seja mantido o entendimento dos senadores que sejam aplicados nas áreas sociais apenas os rendimentos de 50% do fundo. Figueiredo, que contou na votação com o apoio de siglas da oposição, quer que seja aplicado 50% do total do fundo. Por voltas das 23h30, o plenário votava os destaques para tentar recuperar partes do texto do Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmararoyalties

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.