Governo recua na extinção da Sudene

Pressionado pelos governadores nordestinos, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra recuou e afirmou hoje que a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) não será extinta. "Eu tranqüilizei os governadores e disse-lhes que não daremos um só passo sem a sua efetiva participação", afirmou o ministro, depois de uma reunião, no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, com oito dos nove governadores da região - a do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), foi a única ausente.O encontro, articulado pelo governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB), foi motivado pelo anúncio feito pelo ministro, na semana passada, de que a autarquia seria extinta. Bezerra considerou "equivocada" esta "versão da extinção". Ele também atendeu ao pedido dos governadores para que a Sudene não fosse comparada à Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). "A Sudam está eivada de erros e escândalos, enquanto a Sudene, embora alvo de uma CPI, não apresentou até agora nada grave que desabone os padrões éticos e morais do órgão na região", ressaltou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.