Governo quer votar Código Florestal na próxima semana

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou que o Código Florestal será votado na próxima terça-feira. Ele observou, no entanto, que o governo não concorda com a proposta de emenda feita pelo PMDB e apoiada pelos partidos aliados e de oposição. Pela proposta, o Código validará as plantações feitas até 22 de julho de 2008 em Áreas de Preservação Permanente (APPs). "O governo não concorda com a consolidação generalizada do desmatamento", disse Vaccarezza.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

19 de maio de 2011 | 13h36

Sem votos para derrubar a emenda subscrita pela base e pela oposição, o líder fez uma ameaça velada: a presidente Dilma Rousseff poderá vetar parte ou até integralmente o novo Código Florestal. "Acho muito arriscado empreender uma derrota ao governo nesse tema", alertou Vaccarezza. Ele disse que daqui até terça-feira vai tentar convencer a base aliada a não derrotar o governo. "Vou me esforçar para convencer a base que é melhor seguir o governo do que derrotá-lo", disse. "Mas estamos preparados para não ganhar", admitiu.

Além da votação do Código Florestal, o líder governista quer aprovar na semana que vem a MP 517, que prorroga de 2010 para 2035 a vigência da Reserva Global de Reversão (RGR), composta por recursos das concessionárias de energia elétrica para serem aplicados em expansão e melhoria dos serviços. "O governo quer aprovar a RGR na próxima semana", afirmou Vaccarezza. Ele sinalizou que o governo quer alterar pontos do relatório da MP 517, apresentado ontem pelo deputado João Carlos Bacelar (PR-BA). Na quarta-feira, o governo tentará aprovar a medida provisória 520 ou a 521.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.