Governo quer relator único para agilizar aprovação do Funpresp

Projeto precisa passar por três comissões do Senado antes de ser votado em plenário; texto cria regime de previdência complementar para servidores públicos

Renata Veríssimo, da Agência Estado

07 de março de 2012 | 11h40

BRASÍLIA - O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), informou nesta quarta-feira, 7, que o governo tentará trabalhar para ter um relator único nas três comissões em que terá de tramitar a proposta para a criação do fundo de previdência complementar dos servidores públicos, o Funpresp. Segundo ele, o nome será o do ex-ministro da Previdência José Pimentel (PT-CE). Jucá disse que uma relatoria única faria com que a proposta andasse mais rápido. No Senado, a criação do Funpresp precisa passar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Comissão de Assuntos Econômico (CAE) e na Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Nesta manhã, ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, disse acreditar que em meados de abril seja aprovado no Senado. Na manhã desta quarta-feira, 7, Ideli participou da reunião dos senadores da base aliada com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir o projeto. “No Senado nós temos dois ex-ministros da Previdência – o José Pimentel e o Romero Jucá – que provavelmente serão incluídos como um dos três relatores da matéria. Isso também vai facilitar”, disse. Ideli lembrou que o projeto está em regime de urgência e por isso vai tramitar em conjunto nas comissões.

A ministra destacou que o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, que já foi presidente da Congresso, também irá à Casa para conversar com parlamentares sobre o tema. “Talvez o maior problema sejam as janelas das medidas provisórias (MPs)”, disse se referindo às MPs que trancam as votações no Senado.

Na semana passada, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que a votação deverá ser mais fácil do que na Câmara. / Com informações da Agência Brasil

Tudo o que sabemos sobre:
PrevidênciaFunpresprelator

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.