Governo quer contribuição de 11% para militares

O governo ainda não decidiu se a reforma do regime próprio de Previdência dos militares tambémserá encaminhada no dia 30 de abril ao Congresso. Mas já dispõe de uma proposta: elevar a atual contribuição previdenciária dos militares de 7,5% para 11%. A decisão de enviar o texto será dopresidente Luiz Inácio Lula da Silva, após avaliação de sua repercussão política nos quartéis.Ao contrário da reforma dos servidores civis, a questão previdenciária dos militares não foi objeto do acordo com os governadores por interessar quase exclusivamente à União.Atualmente, cerca de 37% das despesas federais com aposentadorias e pensões são com os militares: um gasto de R$ 11,7 bilhões porano. Os militares pagam 11% sobre seu vencimento, como os demais servidores, mas só 7,5% da contribuição vai para o financiamento da Previdência.Ao contrário dos civis, os militares continuam pagando a contribuição quando se aposentam,mas o total das contribuições não cobre nem 10% da despesa com as aposentadorias e pensões nas Forças Armadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.