Governo quer aumentar investimentos no Norte e Nordeste

Informação é do ministro José Múcio, que pediu aos governadores que os Estados e municípios façam sua parte

Lissandra Paraguassu, de O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2009 | 12h36

Na abertura do encontro com governadores do Norte e Nordeste, no Palácio do Planalto, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio, apresentou a intenção do governo federal de aumentar os investimentos na região e agilizar as obras de infraestrutura. Mas pediu aos governadores que os Estados e municípios façam a sua parte. "Não há dúvida que avançamos muito depois de anos de descaso", disse Múcio. "Mas o presidente Lula, ao analisar os dados da última Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) nos deu a ordem de construir uma grande estratégia para o Nordeste e a Amazônia Legal", afirmou. Os resultados da última Pnad e de pesquisas anteriores mostram, que apesar das duas regiões terem sido as que mais avançaram nos últimos anos, ambas ainda estão muito atrás das demais áreas do País em temas como mortalidade infantil, analfabetismo, pobreza extrema, baixo registro civil e acesso a saneamento básico, entre outros indicadores sociais. "Precisamos de um pacto para romper esse processo de desigualdade. Para isso precisamos medi-la e superá-la", disse a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef. "Mas daqui de Brasília não podemos superar essas dificuldades, é na ponta que essas questões se resolvem", ressaltou. Na abertura, pela manhã, estavam presentes 10 governadores e sete ministros. Além de Múcio e Dilma, Fernando Haddad, da Educação, José Gomes Temporão, da Saúde, Paulo Vanucchi, dos Direitos Humanos, Guilherme Cassel, do Desenvolvimento Agrário, e Mangabeira Unger, da Secretaria de Ações Estratégicas. A reunião continuará durante toda a tarde, com apresentações de todos os ministros. O presidente Luiz Inácio Lula da SIlva encerra o encontro no final da tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
José Múcioinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.