Governo proíbe propaganda dentro de farmácia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a divulgação no interior das farmácias de imagens e mensagens que caracterizem propaganda de medicamentos. Enquadram-se nessa lista de proibição símbolos, desenhos, logomarcas, slogans, nomes dos fabricantes e outros argumentos de cunho publicitário. A medida tem como objetivo evitar a auto-medicação. A resolução, publicada hoje no Diário Oficial, permite apenas a afixação dos preços de medicamentos nas farmácias. A divulgação deve ser realizada por meio de listas, que poderão ser organizadas em medicamentos da mesma classe terapêutica, nas quais deverão constar nome comercial do produto, denominação do princípio ativo, concentração, preço, apresentação e número de registro dos itens listados. A nova regra para passa a vigorar 30 dias depois da data de publicação. Aos infratores, as multas variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.