Governo priorizará prevenção ao uso de drogas

O governo brasileiro vai inverter, a partir deste ano, os gastos para combater o tráfico de drogas no País, com destaque para ações de prevenção ao uso de entorpecentes. O ministro da Justiça, José Gregori, durante solenidade de lançamento do Relatório Mundial sobre Drogas 2000, afirmou que pretende gastar 70% dos recursos para o combate ao tráfico com ações de prevenção, invertendo uma política histórica do País, que vem nos últimos anos gastando este porcentual na repressão ao tráfico e os 30% restantes com prevenção.A medida deverá fortalecer principalmente a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Alberto Cardoso, que centralizam as ações de prevenção. Esta mesma mudança pode esvaziar a importância política da Polícia Federal, que cuida hoje do combate à repressão ao tráfico. ?A prevenção apresenta sempre resultados melhores que as ações de repressão?, disse Gregori.Segundo o ministro, o Brasil gasta cerca de R$ 400 milhões por ano no combate ao narcotráfico, recursos que estão espalhados por vários programas governamentais. As áreas que menos recebem dinheiro do governo, no entanto, são os programas de educação, campanhas de alerta dirigida a jovens e recuperação de viciados. Gregori quer este ano destinar a metade destes recursos para a prevenção ao uso de drogas. No ano que vem, Gregori espera já inverter radicalmente a proporção, destinando 70% para a prevenção.Gregori já informou a organismos internacionais as mudanças de rumo na política do governo brasileiro para combate às drogas, entre eles o Escritório das Nações Unidas para o Controle de Drogas e Prevenção ao Crime (ODCCP). O ministro disse que, além da questão financeira, o governo vai pregar uma mudança de mentalidade, por acreditar que as ações de prevenção possam a longo prazo conduzir a melhores resultados no combate ao uso e tráfico de entorpecentes.AçãoO general Cardoso destacou algumas ações do governo federal no combate ao narcotráfico, entre elas a Operação Mandacaru, realizada no ano passado, para conter o plantio de maconha no sertão nordestino, principalmente em Pernambuco. Cardoso recebeu com satisfação notícia sobre recente apreensão de um carregamento de 180 quilos de maconha no Nordeste, vinda do Paraguai. Segundo ele, isto mostra que os traficantes no Nordeste já não produzem nem para o consumo na região.José Gregori disse ter ficado contente com o Relatório Mundial sobre Drogas 2000. ?Antigamente, olhar estes documentos internacionais era sempre um momento de absoluto desconforto?, disse o ministro. ?O Brasil começava a ser condenado no índice.? Este ano, disse o ministro, o relatório faz até uma menção ao trabalho de prevenção feito pelo Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.