Governo perdeu chance de mostrar que é diferente, diz analista

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) perdeu sua grande oportunidade de mostrar ser diferente dos outros ao resistir à instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso Waldomiro Diniz, avalia o cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fábio Wanderley Reis. Para ele, "o governo teria menos a perder indo para a CPI ou ainda afastando, mesmo que temporariamente, o ministro José Dirceu (Casa Civil)". Na percepção do cientista, o governo do PT vive atualmente seu pior momento. "Com o apego aos princípios éticos que o PT sempre teve, o governo não podia deixar de ter agido exemplarmente neste episódio (Waldomiro Diniz)", comenta Reis. O cientista político observa que ao tentar evitar de todas as maneiras uma ampla investigação sobre o escândalo envolvendo o ex-assessor de Dirceu o governo petista "mostrou-se farinha do mesmo saco".A partir daí, Reis acredita que a administração petista irá enfrentar, de agora em diante, dificuldades que até então não vinha tendo. "O governo terá de lidar com o Congresso em outros termos", afirma o cientista político da UFMG. Para Reis, o desgaste do governo ocorreu exatamente em um momento em que as coisas iam bem. "Os indicadores econômicos estavam estáveis e as reformas, bem ou mal, estavam ocorrendo", diz. E acrescenta: "O governo estava marchando." Na avaliação do cientista político, para sair da situação dramática atual, o governo Lula precisa ter atitudes que tragam boas notícias. "O que resta é a expectativa de notícias boas, sobretudo na área econômica", comenta Reis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.