Governo paulista troca conta corrente por cartão eletrônico

Um novo sistema de compras está sendo usado pelo governo paulista: é o cartão eletrônico. Similar ao cartão de crédito comum, ele vai unificar as 25 mil contas bancárias dos funcionários que recebem recursos, no valor de até R$ 8 mil (lei 8.666), para fazer pequenas compras. O cartão limita também o tipo de produto e em quais estabelecimentos pode ser usado."A primeira vantagem é que os recursos não ficarão mais dispersos em 25 mil contas. Numa conta única poderá ser remunerado, o que não acontecia antes porque era difícil controlar a remuneração em 25 mil contas", disse o secretário da Fazenda Fernando Dal l´Acqua. A outra, explica o secretário, é o registro automático da compra realizada: que unidade fez a transação, onde, quando e quanto foi gasto na compra. "Tudo isso cria um novo perfil administrativo, de como se via e como vai ficar a Fazenda", disse Dall´Acqua.Até o início de 2002, a meta do governo é colocar em uso 20 mil cartões, substituindo aos poucos o depósito em conta corrente. Hoje, são 300 cartões, usados pelas secretarias da Fazenda e da Segurança Pública, e pela Assembléia Legislativa. "Isso significa que haverá um controle diário, numa conta única, de 25 mil limites de gasto, em toda a administração", disse Dall´Acqua. O uso do cartão é destinado prioritariamente para despesas de pequeno valor, mas de necessidade imediata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.