Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

'Governo neste 2º mandato não começou', diz Cunha sobre agenda econômica de Dilma

Presidente da Câmara criticou o Planalto e disse, em café da manhã com jornalistas, que Executivo precisa dizer qual é a sua ação na economia

Daiene Cardoso e Daniel Carvalho, O Estado de S. Paulo

16 de julho de 2015 | 11h30

Brasília - Em café da manhã com jornalistas na mahã desta quinta-feira (16), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), criticou o governo por não ter capacidade de assumir uma agenda na área econômica e concluiu que o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff nem sequer começou. "O governo não diz qual sua agenda para a economia. Precisa assumir sua ação. O governo neste segundo mandato não começou", declarou.

Aos jornalistas, Cunha defendeu o projeto que trata da remuneração do FGTS e disse que a proposta não tem impacto sobre o gasto público. Ele ressaltou que não tem histórico de apoiar "causas que comprometam as contas públicas". 

Sobre a proposta de reformulação do PIS/Cofins, o peemedebista deu um recado ao governo: "Se houver aumento de carga tributária, não vai passar". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.