Governo negocia "no limite" com servidores, diz Brant

O ministro da Previdência, Roberto Brant, disse agora há pouco que o governo negociou no limite com os trabalhadores da Previdência e pediu, na tarde de hoje, para que o Congresso Nacional deslocasse recursos de outras aplicações para os trabalhadores, assegurando um aumento de 30% para todos os trabalhadores e oferecendo plano de carreira. ?Agora a razão está conosco e é dever dos servidores voltarem e abrir as agências?, afirmou.Segundo o ministro, essa proposta é o máximo que o governo pode dar. Ele disse que o aumento é mais do que os trabalhadores privados e outros servidores públicos já conseguiram. Brant afirma que o plano de carreira é uma reivindicação que os servidores estão lutando há 17 anos.Os servidores da Previdência estão em greve desde 8 de agosto. O ministro afirmou que 800 mil benefícios deixaram de ser requeridos desde o início da paralisação. Brant disse que para voltar à normalidade será necessária uma jornada trabalho das 8h às 18h, ou mais, e ainda aos sábados. Mesmo assim, o atendimento só será normalizado dentro de 60 a 90 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.