Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Governo não se troca como camisa, diz Marina em Harvard

Em conversa com estudantes da universidade norte-americana, ex-ministra afirma que País vive 'grave problema com a corrupção'

ROBERTO FONSECA , ESPECIAL PARA O ESTADO

11 de março de 2015 | 02h00

CAMBRIDGE (EUA) - A candidata derrotada à Presidência da República e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva afirmou ontem, durante uma conversa com estudantes da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, que "as pessoas devem ter maturidade com suas escolhas". Falando indiretamente sobre o governo, disse que "não é como uma camisa que se troca todo dia".

As declarações foram dadas em um evento fechado com os alunos de Harvard e informadas ao Estado por participantes. Marina não quis falar com a imprensa sobre temas como a Operação Lava Jato, os protestos contra o governo ocorridos no último domingo e os marcados para o dia 15. Aos alunos, ela disse que deve se pronunciar em breve e que está ouvindo muitas pessoas e conversando com políticos, acadêmicos, jovens, mulheres e comunidades.

Marina afirmou que o País vive um "grave problema com a corrupção". Segundo ela, "a corrupção não é um problema da Dilma, do Lula, do Fernando Henrique, nem do Collor, nem do Sarney. É um problema nosso (da sociedade). E que, "enquanto se achar que o problema é deles, vamos continuar tendo esse problema". A ex-ministra comparou a questão com a escravidão e a ditadura, que, segundo ela, só acabaram quando a sociedade encarou o problema e agiu para solucioná-lo.

Marina, no entanto, criticou o atual governo de Dilma Rousseff e o do antecessor Luiz Inácio Lula da Silva, do qual fez parte. Ela disse ficar "triste de ver o mundo se recuperando e o Brasil em recessão, se estagnando". Para ela, se "o governo não tivesse tratado a crise em 2008 como 'marolinha', talvez o País estivesse melhor". A ex-presidenciável ainda voltou a defender o fim da reeleição.

Mulher. Marina foi a Harvard também para receber uma homenagem pelo Dia Internacional da Mulher, celebrado no domingo passado, junto com outras escolhidas que se destacaram em seu trabalho na política e na formulação de leis e ações que tratam da igualdade de gênero.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffMarina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.