Governo não recua da demarcação de terras em RR

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Mércio Gomes, disse nesta quarta-feira que o governo não vai recuar e continua decidido a oficializar a demarcação da área indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, apesar dos protestos de fazendeiros e índios. Gomes disse que o bloqueio de estradas no Estado e a invasão da sede da Funai em Boa Vista é resultado da resistência orquestrada por sete arrozeiros que perderão suas terras com a homologação da área. Segundo ele, os índios que apóiam o movimento foram "aliciados" e são minoria em relação aos que defendem a existência da reserva."De modo algum voltaremos atrás. O que estamos vendo é o desespero de sete rizicultores que estão promovendo essa algazarra porque acham que têm mais direitos do que os índios", disse o presidente da Funai à Agência Estado. "A área já está demarcada. Não há mais retorno."O protesto foi deflagrado após o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, declarar que a terra indígena será homologada até o fim do mês. A assessoria de Bastos informou que o ministro conversou ontem duas vezes por telefone com o governador de Roraima, Flamarion Portela (PT). Ficou acertado que o governador e a bancada do Estado no Congresso se encontrarão com Bastos provavelmente até amanhã, em Brasília, na busca de uma solução para o impasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.