Governo não quer "espetáculo" na CPI, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, reafirmou hoje, no café da manhã com líderes dos partidos aliados, que o governo não tem nada contra a CPI que vai investigar a remessa ilegal de recursos para o exterior, mas que não quer ?espetáculo? nas investigações. Segundo relato de participantes do encontro, realizado na casa do presidente da Câmara, João Paulo Cunha, Dirceu defendeu a tese de que o povo deve ser esclarecido sobre essa evasão de recursos. Ele observou, no entanto, que o fundamental da investigação agora, está no Exterior. Dirceu alertou que sem um acordo com o governo dos Estados Unidos as investigações não vão avançar e que se a CPI não souber conduzir a investigação ela não vai chegar a lugar algum. O líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino, disse que a idéia é começar mostrando aos membros da comissão tudo o que já foi feito na investigações. Já na primeira reunião, a idéia, segundo Pellegrino, é levar o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos para informar sobre tudo o que foi feito até agora. Ao sair do café da manhã, o presidente da Câmara, João Paulo Cunha, confirmou que a CPI funcionará durante o recesso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.