Governo não está sendo omisso com as invasões, diz ministro

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse hoje, em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, que o governo não está sendo omisso ao não impedir as invasões dos sem-terra. "O que o governo está fazendo é o que ele tem que fazer. Nós vivemos num Estado democrático de direito. E num Estado assim nós reconhecemos a existência da questão social, que é grave, mas sabemos que não é um caso de polícia", disse o ministro. Para o ministro, as reivindicações desses movimentos sociais podem ser manifestadas, mas dentro da lei e da Constituição. "Nós não estamos dormindo enquanto essas coisas acontecem. A Polícia Federal e nossas agências têm feito um trabalho de mapeamento, de observação criteriosa e minuciosa, de modo que no momento em que for quebrada a legalidade, o governo tomará o papel que ele tem que tomar", afirmou. "O que nós não queremos que se peça de nós é que se faça violência, que nos excedamos na repressão", acrescentou. O ministro admitiu que era esperado que um governo petista trouxesse o insuflamento desses movimentos sociais. Mas disse que o governo será intransigente na manutenção da ordem. "Não se pense que este governo, por ser do PT, seja um governo leniente, que vai deixar as coisas acontecerem. Nós vamos trabalhar dentro das balizas estritas da legalidade". O ministro informou que o governo está vigilante nas invasões no Pontal do Paranapanema, em São Paulo, e que está preparado para não permitir a quebra da legalidade. Apesar do grande número de ocorrências nos últimos dias, o ministro garantiu que estatísticas disponíveis indicam que não houve um aumento significativo no número de invasões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.