Governo não deve tirar carta da manga para manter PMDB, diz Cunha

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), disse hoje que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deve tirar carta da manga para tentar manter o PMDB em sua base aliada. "Faz parte do processo político e da democracia que os partidos tenham suas decisões respeitadas", comentou ele, após participar da sessão solene comemorativa do 40º aniversário do Parlamento Latino-Americano (Parlatino), na Capital.Segundo João Paulo, o PMDB é um partido importante para o governo e para o País porque tem bancadas expressivas na Câmara e no Senado. E ele não acredita que os peemedebistas irão criar problemas para a governabilidade do País, caso a decisão da convenção (marcada para este domingo) seja a de independência. "Eu acho que a posição política a ser definida pelo PMDB deve ser respeitada e o governo deve tratar essa decisão com muita normalidade", complementou.Sobre a escolha do novo presidente da Casa, Cunha disse que é natural ocorrer uma disputa acirrada. "Mas o partido (PT) saberá, na hora certa, se unir em torno de um nome. Sou otimista e acho que vamos chegar a uma unidade para que o PT continue a presidir a Câmara", destacou. Para ele, o ideal é que a definição saia até o final deste mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.