Governo não decidiu sobre preço de remédio

A Câmara de Medicamentos do governo ainda não decidiu se vai liberar os preços dos produtos fitoterápicos e homeopáticos, hoje definidos pelo mercado. Também ainda não resolveu qual o porcentual de aumento desses produtos, se houver a liberação de preços. A afirmação é do diretor da Câmara, Luís Milton Velloso, ao explicar que a questão está em estudo no órgão, mas ainda não há uma data definida sobre a autorização ou não para o aumento de preços dos homeopáticos e fitoterápicos.Entre as empresas do setor, a perspectiva é de que o aumento seja superior aos 4,95% autorizados pelo governo para os remédios alopáticos. A indústria também trabalha pela liberação de preços dos ansiolíticos e redutores de apetite. Até esta sexta-feira, no entanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, órgão que controla o setor de medicamentos, não tinha se posicionado em relação à questão. Assesores da Anvisa avaliam que a decisão sobre os homeopáticos e fitoterápicos poderá sair antes do próximo mês.A Câmara de Medicamentos pode liberar os preços dos fitorerápicos e homeopáticos, mas continuará fazendo o monitoramento do setor. A medida tem o objetivo de evitar a prática de abusos na comercialização desse tipo de produto ao consumidor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.