Governo muda estratégia para arquivar CPI

Os líderes da oposição já estão se conformando com a possibilidade de arquivamento da CPI Mista da Corrupção. Eles obtiveram informações da bancada governista de que os deputados que desistiram de subescrever a CPI não estão retirando as assinaturas, mas transformando-as em apoiamento. Ao transformar as assinaturas em apoiamento os parlamentares estariam demonstrando que gostariam de ver CPI instalada, porém, não querem ser os signatários do requerimento. Essa estratégia já foi usada em 1996,quando uma CPI foi criada para investigar irregularidades no sistema financeiro, porém, não chegou a ser instalada. O Regimento do Senado estabelece que a devolução do requerimento por falta do número exigido de assinaturas ocorre no caso de retirada das assinaturas, mas no caso de declaração de apoiamento o procedimento correto seria o de arquivamento. O líder do PSB, Eduardo Campos (PE), disse que o erro estratégico da oposição foi não ter esperado mais uma semana para apresentar o requerimento. Campos avalia que a entrega do requerimento levou o governo a mobilizar seus principais atores políticos para costurar um amplo acordo contra a CPI. "Devíamos ter tensionado mais uma semana", afirmou Campos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.