Governo mobiliza Força Nacional para ajudar vítimas no RJ

Grupo de 225 integrantes da força ajudará no resgate de vítimas das chuvas na região serrana; mortes passam de 360.

Camilla Costa e Fabrícia Peixoto, BBC

13 de janeiro de 2011 | 13h27

Nova Friburgo é a cidade que registra mais mortes por enchentes

Uma equipe formada por 225 integrantes da Força Nacional de Segurança Pública foi mobilizada nesta quinta-feira para auxiliar nos trabalhos de resgate na região serrana do Rio de Janeiro, afetada por fortes chuvas nos últimos dias.

O grupo é formado por 80 bombeiros especialistas em resgate, 130 policiais militares e 15 peritos. Além de ajudar as vítimas, eles irão dar apoio às autoridades fluminenses na busca e identificação dos corpos.

A Força Nacional, criada em 2004 pelo Ministério da Justiça, costuma ser acionada em situações de crise. As equipes são formadas por policiais de todo o país e respondem ao comando da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

O trabalho da Força Nacional e outras possibilidades de auxílio à região seriam discutidos pela presidente Dilma Rousseff com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo nesta quinta-feira durante um encontro no Rio de Janeiro.

A presidente planeja sobrevoar a região afetada pelos deslizamentos juntamente com o ministro e já anunciou a liberação de R$ 780 milhões, que serão usados para amenizar o impacto das chuvas em todo o país.

Vítimas

O número de mortes provocadas pela chuva na região serrana do Rio de Janeiro já chega a 365, segundo números das coordenadorias de Defesa Civil das cidade de Petrópolis e Teresópolis e da Agência Brasil.

Em Nova Friburgo, a cidade mais atingida, já são 168 mortos, de acordo com a Agência Brasil. Em Teresópolis, os óbitos saltaram para 158 e em Petrópolis, para 39. Há expectativa de que o número de fatalidades suba nas próximas horas.

Até o momento, a Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro registra 303 mortos. O número de desabrigados ou desalojados ultrapassa 13 mil, também segundo as prefeituras.

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, disse que programas habitacionais dos governos federal e estadual oferecerão cerca de 1,4 mil casas para os desabrigados.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, pediu na quarta-feira ajuda à Marinha para levar mais bombeiros e equipamentos às regiões afetadas pelas chuvas.

Em São Paulo, as inundações e os deslizamentos deixaram pelo menos 17 mortos nos últimos dois dias, segundo a Defesa Civil do estado.

Na última quarta-feira, segundo a Agência Brasil, o governo federal anunciou que liberará R$ 700 milhões para os Estados mais atingidos pelas fortes chuvas dos últimos dias.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.