Governo Lula termina 1º mandato com sua melhor avaliação

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerra o seu primeiro mandato com o seu maior porcentual de menções ótimo ou bom de toda a série da pesquisa CNI/Ibope, que teve início em março de 2003. O resultado à época foi que 51% dos entrevistados avaliaram positivamente o governo Lula. Segundo os dados divulgados nesta segunda-feira, na pesquisa realizada no período de 7 a 10 de dezembro deste ano, o porcentual passou para 57%. No levantamento de setembro de 2006, a avaliação ótimo/bom era de 49%. A nota média atribuída ao governo também foi a mais alta de todo o primeiro mandato de Lula: 7,0. Em setembro, a nota foi de 6,6.O governo Lula chegou a ter avaliação positiva de apenas 29% em momentos em que houve denúncias de corrupção (junho de 2004 e depois em setembro e dezembro de 2005). A avaliação ruim e péssima do governo Lula caiu de 16% em setembro para 13% em dezembro, enquanto a avaliação regular baixou de 33% para 28% na mesma comparação. A confiança no presidente Lula também teve aumento expressivo: em setembro estava em 58% e subiu para 68% em dezembro. O porcentual daqueles que não confiam no presidente diminuiu de 38% para 28%. Segundo mandatoO levantamento constatou ainda que 68% dos entrevistados esperam um segundo mandato ótimo ou bom, enquanto que 17% acreditam que ele será regular e 11% que será ruim ou péssimo. Além disso, 57% das pessoas ouvidas acham que o segundo governo Lula será melhor que o primeiro. Apenas 11% esperam um segundo mandato pior que o primeiro e 28% consideram que será igual. Segundo a pesquisa, a expectativa positiva em relação ao segundo mandato é maior na Região Nordeste e no extrato de menor escolaridade.Os entrevistados ainda apontaram a saúde como a principal prioridade para o segundo mandato de governo. Em segundo lugar, ficou o emprego, seguido por segurança e educação, ambos em terceiro lugar. Quando o presidente iniciou o primeiro mandato, a pesquisa CNI/Ibope apontou que as principais prioridades eram, na ordem: emprego, combate à fome e à pobreza, saúde e segurança. Aprovação à forma de governarA aprovação à forma de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva governar retornou, em dezembro, aos patamares de seu primeiro ano de mandato: 71% dos entrevistados aprovam a maneira como o presidente está governando o País e apenas 23% desaprovam. Em março de 2003, quando o Ibope realizou a primeira pesquisa após a posse de Lula, 75% das pessoas ouvidas aprovavam a forma como Lula governava e 13% desaprovavam. No levantamento anterior, de setembro de 2006, 62% dos entrevistados manifestaram aprovação e 32%, desaprovação. O Ibope entrevistou 2.002 pessoas, entre os dias 7 e 10 deste mês, em 140 municípios do País.Com ReutersEste texto foi alterado às 14h55 para acréscimo de informação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.