Governo libera salário de militares

Depois de um dia inteiro correndo contra o relógio e a burocracia da área econômica, os comandos militares expediram comunicados aos quartéis de todo o País informando que os salários do pessoal da ativa e da reserva e dos pensionistas estarão disponíveis amanhã nas contas bancárias. A preocupação maior do governo era de não conseguir operacionalizar os depósitos, e os militares ficarem sem seus vencimentos durante o final de semana. Na próxima quarta-feira, o presidente Fernando Henrique Cardoso se reunirá com os oficiais-generais das três forças em duas cerimônias. Nos discursos, o presidente irá agradecer a compreensão dos militares, que têm sabido entender os momentos de dificuldades. O presidente foi informado por meio de seus assessores da indignação na área militar por causa do atraso de três dias no pagamento.O Exército, cauteloso, emitiu Informex, o informativo da força para o público interno, esclarecendo que "em função das diversas instituições bancárias que operam com a Força e o tempo exíguo com que foram operacionalizados os procedimentos necessários, é recomendável que sejam confirmados os depósitos antes de efetuar-se transações financeiras".Portanto, amanhã estará depositado R$ 1,7 bilhão para pagar os salários de novembro e o 13º dos 329 mil militares da ativa, 129 mil inativos e 168 mil pensionistas. Os salários dos recrutas já haviam sido depositados anteriormente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.