Governo lança rede social para jovens politizados

O Planalto lançou nesta quarta-feira em caráter experimental na internet o "Participatório - Observatório Participativo da Juventude", uma rede social inspirada no Facebook, para atrair a faixa etária de 15 a 30 anos. Idealizado há um ano, o projeto sai da gaveta semanas depois da onda de protestos de jovens nas ruas e da queda brusca da popularidade da presidente Dilma Rousseff, de governadores e de prefeitos.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 18h17

O logotipo da rede é uma série de setas que formam uma estrela - de oito pontas, para ficar claro - com certa semelhança ao símbolo internacional da reciclagem de materiais. Assim como o Facebook, o Participatório exige o preenchimento de um cadastro e dispõe de instrumentos para seguir amigos e caixa de mensagens diretas.

A rede, como o governo fez questão de ressaltar, é desenvolvida desde a 2ª Conferência Nacional da Juventude, no ano passado por pesquisadores e técnicos das universidades federais do Rio e do Paraná. O lançamento do projeto, porém, foi incluído num pacote de medidas e apostas do governo para tentar se aproximar dos jovens e diminuir as críticas de um possível afastamento dessa faixa etária.

O Planalto considera que a União Nacional dos Estudantes (UNE), um dos seus tradicionais interlocutores, tem sua imagem associada nas ruas a políticos e ao próprio governo.

No primeiro dia de teste, os moderadores da rede sugeriram aos internautas debater a reforma política, o enfrentamento da violência contra a juventude negra e o direito à cidade e ao território. Parte dos participantes discutiram os temas propostos e outros fizeram críticas e elogios ao governo e abordaram questões diversas, como o aumento do IPVA dos carros, a falta de vestiários para quem usa ciclovias e a "cultura dos enlatados do sistema capitalista". É um "Facebook" para jovens "politizados".

O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, disse que a proposta do Participatório é abrir um espaço de consulta à juventude. "É uma forma de ter um diálogo direto dos jovens com a presidenta (Dilma Rousseff) e ministros do governo", disse. "É uma ferramenta para irmos ao encontro dessa participação", completou. Ele observou que a rede ainda opera em caráter provisório e será lançado oficialmente nos próximos dias pela presidente. O endereço da nova rede na internet é o participatório.juventude.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.