Governo já tem votos para aprovar CPMF, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que o governo tem os votos necessários para a aprovação da emenda que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011. Ele disse que alguns senadores da oposição irão votar por convicção pela manutenção do tributo. Mantega ainda negou que o governo já esteja estudando a redução do superávit primário caso o chamado imposto do cheque não seja prorrogado. "Como eu acredito na aprovação da CPMF, nós não estamos estudando um plano B. Mas é bom que saibam que sem a CPMF haverá perdas", disse. O ministro afirmou que o governo está segurando a votação do Orçamento de 2008 para esperar a votação da CPMF. Segundo ele, sem os recursos do tributo, o governo terá de cortar emendas e outros programas do Orçamento. De acordo com Mantega, o superávit primário também pode ser afetado. O ministro anunciou também que o governo vai esperar a votação da CPMF para enviar a proposta de reforma tributária ao Congresso Nacional. Ele explicou que o adiamento está ocorrendo a pedido dos próprios líderes governistas. "A reforma tributária está pronta e fica na gaveta. Vamos nos empenhar para aprovar a CPMF", disse. O envio da reforma tributária até o dia 30 deste mês era um compromisso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os senadores, quando foi fechado um acordo pela votação da CPMF na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.